segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sabe?


Sabe,
É difícil não ser mais quem você era.
É difícil blindar o peito contra possíveis mágoas.
É difícil não saber lidar direito com lembranças.
É difícil não ter pra quem ligar,
quando se precisa de algum conselho.
É difícil conviver com a tristeza dia após dia,
mas de algum modo conseguir contorná-la;
                                    [luta diária]
É difícil viver nostálgica, perdida nas areias do tempo.
É difícil não encontrar mais a si mesmo,
dificultando interações
com quem acha que a conhecia
tão bem...

Sabe,
Eu gostava de quem eu era.
Eu gostava de ver o mundo de um jeito,
mesmo que não fosse o jeito que ele
realmente é.
Eu gostava de não ter
o peito embrutecido, 
moldado em pura lava e aço.

Sabe,
Ontem, chorei todos os choros que tinha pra chorar.
Ontem, senti toda a dor que havia pra sentir.
Ontem, pedi infinitas desculpas a quem não tem como me ouvir.
Ontem, houve o extravaso das emoções perdidas.
Hoje, não mais.
Não tem mais choro.
Não tem mais dor.
Não tem mais desculpas.
Hoje só tem eu e você.
Sejamos inteiros, então.

Paolla Milnyczul





Nenhum comentário:

Postar um comentário