segunda-feira, 16 de abril de 2012

Meu Anjo:

Hoje eu poderia até não falar de você. Poderia, mas não vou. Vou falar de você, dos seus olhos castanho-claros, da sua boca vermelha e do seu sorriso gigante que rasga a alma. Vou falar da sua inteligência, da sua perspicácia, do seu jeito quieto e observador de esperar chegar a hora certa para fazer (e falar) as coisas certas. Vou falar da sua sensatez, do seu senso crítico, do seu medir as palavras. Vou falar dos abraços bem dados, apertados, o melhor do mundo porque você não tem medo de abraçar, abraça apertado, apertado. Vou falar do seu olhar atento, da sua antena interna que capta tudo à sua volta, da sua clareza de pensamento. Vou falar do seu respeito para com os outros, da sua sinceridade sem fim. Vou falar do seu sem jeito-meio-sem-jeito pra tirar foto porque acha que não é fotogênico. (mas é). Vou falar do seu jeito de dirigir meio descuidado e ao mesmo tempo atento, da sua paciência que parece sem fim mas que uma hora acaba (é, eu sei, acabo com a paciência de qualquer um), da sua implicância com coisas pequenas, mas que pra você tem um significado enorme. Vou falar da sua vontade de crescer na vida, da sua mania de organização que me tira do sério, ser bagunçado que sou. Vou falar do seu querer saber tudo o tempo todo, e estar sempre me enlouquecendo com isso, porque tem hora que eu preciso ficar quieta. Vou falar do seu medo de agulha e desconforto em ambientes de saúde em geral. Vou falar que você é palmeirense, louco por futebol e Fórmula 1, e assiste qualquer jogo que esteja passando, seja do Palmeiras ou não. (e eu não entendo isso, mas...). Vou falar até da sua aptidão na cozinha, que é um chef de mão cheia digno de ser um Gordon Ramsay! (quem diria né amor?). Vou falar do seu cuidado comigo, da sua preocupação, do seu carinho, que seu jeito de fazer cafuné me faz querer mais, do seu bem querer para com o meu querer que é imenso, da sua vontade de me entender, da sua mania de querer estar na minha cabeça e às vezes conseguir. 
E tudo isso  –  e muito mais!  –  cabe em 28 anos de vida bem vividos e um coração que é enorme porém seletivo (e eu tô nele)!
Esse dia é seu, só seu, um jeito de dizer que você conseguiu: viveu mais um ano com alguns arranhões, muitas lutas, litros de suor, algumas lágrimas, sorrisos mil, toneladas de paciência e vontade, que você sobreviveu à ele, o mundo nosso de cada dia em que vivemos, que anda tão bagunçado! (Ah, sim, e a sua mania de querer arrumá-lo de qualquer maneira!)
Parabéns meu anjo aniversariante, que venham muitos mais anos pela frente!



Paolla Milnyczul


“Quando você tiver alcançado o seu objetivo, não se acomode. Busque logo um novo.” – Dirk Wolter




Conteúdo protegido por Direitos Autorais.

4 comentários:

  1. Ao ler seu texto, ele deve ter se derretido todo.. que nem manteiga..rs

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, querida! Muito lindo... Felicidades!

    ResponderExcluir
  3. Paolla, moça das palavras.

    Adorei seu cantinho, cheio de sentimentos, uma lindeza só!

    Beijo Flor, seguindo-te! =*

    ResponderExcluir