domingo, 8 de abril de 2012

Doe Esperança!

Hoje é domingo de Páscoa e eu estou aqui, entre ovos de chocolate trufados de maracujá da Cacau Show, nada na televisão que me satisfaça a curiosidade, livros recém ganhados e um recém comprado da Martha Medeiros, meio perdida em crônicas maravilhosas e o cheiro do almoço dominical (maravilhoso!). E nos meus pensamentos. Todo mundo fala da Páscoa hoje. Mas poucas pessoas falam do dia que hoje, 8 de Abril, é realmente: Dia Mundial de Combate ao Câncer. Acho que não têm doença pior no mundo, é uma doença que te dá 90% de certeza de que você não vai viver. E 10%, ou talvez menos, de que talvez sobreviva. É, eu sei, cruel. 
Eu tento imaginar quando a pessoa recebe um diagnóstico desses, o que ela pensa, o que sente. Imagine uma mãe, que recebe o diagnóstico de câncer no seu filho amado. Imagine, porque eu não consigo, por mais que pense, por mais que tente sentir. Diagnóstico cruel.  Palavrinha infame essa: CÂNCER. E outras bem mais infames: incompatível, incurável, intratável, metástase. 
O que eu acredito é que quando você vê que talvez não sobreviva, que pouco tempo têm de vida, é que acontece o inimaginável: vive! Luta com todas as suas forças. Aprende. Cresce enquanto pessoa. E vive tudo que há pra viver, talvez não tenha tempo, não é mesmo? Então pra que perder chorando e se lamentando, se vivendo de verdade é bem melhor? É aí que muita gente vê que o melhor na vida é ter saúde e força pra poder lutar. E (sobre)viver. E veem que é na solidariedade de poucas pessoas que pode estar a sua salvação. 
Posso não ter passado por um diagnóstico desses, e espero nunca passar, mas já passei (e passo!) por várias outras coisas que me fizeram, depois de um tempo, refletir e repensar as coisas, a vida, o que realmente é importante: família, amor, amigos. E saúde. Pra poder viver melhor. 
Por isso faço um apelo: tentem, ao menos uma vez na vida, salvar alguém: seja doador de órgãos, coloque lá no seu RG: DOADOR DE ÓRGÃOS. Doe sangue. Doe medula óssea. Fazendo isso você doa não só seu sangue, um rim, um coração, ou sua medula, mas também esperança. E VIDA! Você pode não salvar uma pessoa do câncer, mas pode salvar a vida de outras pessoas de outras atrocidades, dando a elas uma luz no fim do túnel.
Eu quase precisei uma vez de doação de sangue. Um dia, quem sabe, você possa precisar. Ou seu filho. Ou sua mãe. Ou sua tia, seu primo, seu pai, seu irmão, seu vizinho, seu amigo mais chegado, seu marido, sua esposa.
Pense nisso.




Paolla Milnyczul  


"O mais importante é estar vivo e com saúde. O restante a gente tenta conquistar. E o que vier está de bom tamanho!"  Reynaldo Gianecchini, ator, na luta contra o câncer.





Conteúdo protegido por Direitos Autorais.

Um comentário:

  1. E sabe uma coisa?
    Todas as pessoas que tiveram câncer e que eu conheci, foram pessoas que decobriram em si força que acreditariam não ter. Eram pessoas bem humoradas e que acreditavam na vida. Que a viviam intensamente, muito melhor do que muita gente sadia. Algumas dessas pessoas estão bem hoje, outras vieram a falecer. Diante disso eu percebo ainda mais o valor da vida e quand vou reclamar dela, penso duas vezes antes.

    Um beijo.

    ResponderExcluir