quinta-feira, 24 de novembro de 2011

'Amigo, estou aqui.'

Porque é impossível escrever aqui e não falar de você. E esses dias eu vi Toy Story por sua causa, só pra ouvir aquela frase: 'Amigo, estou aqui', porque é a sua cara! E não vou citar nomes, porque quem tá lendo sabe quem é. Pois é, amizade tem dessas coisas, a gente se entende sem nomes.  Eu te conheço há quanto tempo? 10 anos, talvez mais? Ninguém sabe - nem você - , mas é por aí. Te conheci com o cabelo rosa pink até a bunda, e depois disso você já pintou seu cabelo de vermelho, loiro, preto, ruivo, que nem sei mais qual a cor natural do seu cabelo.
E sabe porque você tem esse espaço todo na minha vida, de estar sendo homenageada aqui, que é pra todo mundo ler, ver e saber? Por vários porquês. Porque você nunca solta a minha mão mesmo estando tão longe – quantos quilômetros, 1.000km, 1.800km, 2.000km?  Não importa quantos sejam, você não solta. E você respeita meus mergulhos, minhas insanidades, meus pensamentos, minhas coisas. Porque você é amiga, solidária, gentil, fiel, leal, meiga. É doce e azeda, depende do que acontece, quando acontece, com quem acontece e porquê acontece.
Porque você sempre me empurra pra frente, e respeita meu presente, mesmo conhecendo o meu passado. Porque você confia em mim de um modo que ninguém confiou antes – é recíproco e verdadeiro. Porque você reconheceu em mim talentos que eu sabia que tinha mas não usava, aí você me deu bronca e falou: "acorda, vai lá e faz, é seu isso, só seu!". Porquê você sabe que eu odeio que me chamem pelo nome, e então me deu um apelido que só você chama; porque outra pessoa não deixo, já dei até bronca.
Porquê todo dia eu sei que vou acordar e que a mensagem vai estar lá, dizendo: "bom dia" e ao ir dormir, um "sweet dreams, sweety", e, antes de um feriadão, um "feriadão chegando, vai fazer o que?". Porque você sabe como eu tô só de falar  "oi", porquê você me ouve, presta atenção, e me fala coisas que dão o que pensar, como aquela dia em que você falou: "eu me RECUSO  a ser infeliz"; nunca esqueci aquela conversa e em especial esta frase, acredita? Porquê você puxa meu pé quando vê que eu estou sonhando demais e tirando os pés do chão, me chama pra realidade – e vice-versa.
Porquê você se parece comigo – 'ai, quanto intensidade cabe em uma pessoa?' – , portanto me entende. Porquê torcemos para o mesmo time, adoramos tatuagens, somos sensíveis, extremistas, dramáticas, ciumentas – eu bem pouco, você, bem mais! – , desabafamos uma com a outra, adoramos dançar, música, viajar, praia e boa companhia, odiamos que nos podem e peguem no nosso pé, amamos liberdade e não ter que depender de ninguém, não vivemos no morno, ou é quente ou é frio, e quando se trata da matéria "amor", ah, somos tão estabanadas como ogros em um restaurante! E temos até o mesmo sublime defeito de ficar ruminando sentimentos não tão bem-vindos, e de repente explodir, deixando todo mundo boquiaberto e pensando "mas o que eu fiz?!"; a única diferença é que você fala mais e rumina menos, coisa que eu tenho que aprender ainda.
Mas nem tudo é tão parecido, há coisas imutáveis em nós que são só nossas: você é mais nova que eu e já é mãe, eu nem penso em ter filhos um dia; você é vegetariana, eu não; você adora tomar uma Brahma assistindo futebol com o maridão; eu não entendo nada de futebol, não gosto de jogo e prefiro Stella Artois long neck; você tem uma paciência que às vezes parece inesgotável, eu sou terrivelmente impaciente; você é de Gêmeos e eu de Aquário, só para citar as mais marcantes diferenças.
E mesmo com todas estas diferenças, como você consegue ser assim, tão eu? E me entender tão bem? E como eu consigo te entender tão bem, e ser tão você? Às vezes dói ser assim como a gente, não dói? E outras vezes, é muito bom, não é? Tão bom que a gente pula e ainda faz dancinha! E vale a pena, porque a gente VIVE. E a gente sabe onde a pedra aperta o pé da outra porquê pensamos e sentimos igual – isso é fato!
E você me entende tão bem, porque na verdade eu sou você, você sou eu, e eu sou tão você e você tão eu, que poderíamos habitar o mesmo corpo – e dar o dobro de trabalho a quem nos conhece de tentar nos entender.
Respeito. Compreendo. Sou fiel, leal e ai de quem mexer com você, não gosto e ainda brigo!
Amo muito, e não se esqueça: amiga, estou aqui!

Paolla Milnyczul

"A amizade tem esse poder que afasta os medos, desfaz amarras, sustém o golpe fatal, ampara a queda, reata as partes, clareia as sombras da alma, recobra as forças vacilantes e faz começo o que já era fim." – Charles Chaplin




Conteúdo protegido por Direitos Autorais.

4 comentários:

  1. Sem palavras para descrever o que eu senti lendo o seu texto. Obrigada, só isso. E, amiga estou aqui <3

    ResponderExcluir
  2. Caramba!!! Só tenho isto a dizer... Ou melhor, vou dizer mais... Caramba!!! Magnífico!

    ResponderExcluir